As Hortas Urbanas de Ponte de Lima

Hortas Urbanas Comunitárias | Reforma Agrária
Hortas Urbanas Comunitárias

O Projeto das Hortas Urbanas de Ponte de Lima cuja gestão depende do Serviço Área Protegida do Município de Ponte de Lima, foi implementado em novembro de 2009, na Veiga de Castro, com os seguintes objectivos:

  • Disponibilizar aos munícipes um lote de terreno para cultivo de produtos agrícolas.
  • Contribuir para o complemento alimentar das famílias, Ponte de Lima.
  • Responder às necessidades crescentes de contacto com o espaço rural, por parte dos cidadãos.
  • Colocar à disposição terrenos próprios da Câmara Municipal, em áreas muito acessíveis, que foram requalificadas
  • Promover modos de produção e práticas culturais correctas do ponto de vista ambiental.
  • Proporcionar um espaço de ocupação dos tempos livres, que promova a convivência social entre gerações. 
  • Concorrer para a manutenção das asctividades humanas  e, consequentemente, para o uso e ocupação do solo da Veiga de Crasto.
  • Sensibilizar a população em geral e os participantes no projecto em particular, para os impactos ambientais e sociais resultantes das profundas alterações que têm ocorrido no espaço rural.
  • Respondfer às necessidades crescentes de contacto com o espaço rural;
  • Requalificação de terrenos próprios da Câmara Municipal


A  experiência e o sucesso alcançado com este projecto induziu, entre outros aspectos, à expansão das Hortas Comunitárias, para a população de "além da ponte", com a criação do Projecto Hortas Comunitárias, em Arcozelo.

Como participar nas Hortas Urbanas de Ponte de Lima 

Promovido pelo Município de Ponte de Lima e Coordenado pelo Serviço da Área Protegida das Lagoas de Bertiandos, este projecto, que estimula os limianos para o cultivo de hortícolas para autoconsumo, coloca à disposição dos residentes no concelho, o espaço comunitário com direito a um lote que é atribuido por ordem de chegada:

  • um lote de 40m2, que pode cultivar para si 
  • acesso a um ponto de água para rega dos canteiros
  • acesso a um abrigo comunitário, para guardar as suas ferramentas agrícolas no local
  • acesso a um espaço para colocação de matéria orgânica, para compostagem

Mas como direitos também trazem responsabilidade, cada utilizador tem o dever de:

  • cultivar em modo sustentável
  • reutilizar os restos orgânicos da sua horta, ou colocá-los na compostagem.
  • não aplicar nenhum tipo de fitofármaco de síntese no seu lote
  • respeitar o espaço comunitário e cuidar do seu lote.

Quem se pode candidatar a uma Horta Urbana

Pode candidatar-se ao projecto qualquer munícipe, de Ponte de Lima, tendo prioridade, por ordem de chegada:

  • candidatos seniores
  • jovens casais
  • pessoas que não possuam terras agrícolas.


Para mais Informações sobre este Projecto Comunitário:

Para mais informações sobre as Hortas Urbanas Comunitárias de Ponte de Lima e de Arcozelo, pode contactar o Município de Ponte de Lima, responsável pelo projecto, ou a Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos , entidade coordenadora do projecto.

E por último, mas não menos importante, a equipa da Reforma Agrária, que luta por uma alimentação mais saudácvel e uma agricultura mais sustentável, espera que estes produtores agrícolas locais, tenham excedentes e os possam vender na reforma agrária, para que o impacto das hortas comunitárias chegue a ainda mais pessoas do concelho de Ponte de Lima, e até do distrito de Viana do Castelo.

Partilhar no FacebookPartilhar no TwitterPartilhar no LinkedInPartilhar no PinterestEnviar por email

Mariana Barbosa

Artigos relacionados que talvez lhe interessem
MENU