O Dia da Espiga

Ramo de Flores do Dia da Espiga
Ramo do Dia da Espiga

O Dia da Espiga, que coincide com a quinta feira de Ascensão, era até há poucas décadas, um dia de comunhão com a Natureza em que todos, no campo, pousavam as ferramentas de trabalho e percorriam os campos em busca de espigas, alecrim, papoilas, malmequeres e ramos de videira e de oliveira.

No dia da Espiga, ninguém trabalhava e todas as famílias compunham ramos com as espigas e outras plantas, para celebrar o dia.

O ramo devia ser guardado, em local resguardado, para não ser perturbado, até ao ano seguinte, para garantir abundância nas colheitas, saúde, amor e alegria ao lavrador e à sua família.  

Cada um dos elementos que compunham o ramo, tinha um simbolismo:

Espigas - fartura de pão e cereal

Oliveira - fartura de azeite 

Papoilas - amor e vida

Malmequeres - abundância e prosperidade

Videira - fartura de vinho e alegria

Alecrim - Saúde 

O ramo era de tal forma simbólico, que alguns agricultores, em dias de grandes temporais, temendo pelas suas colheitas, recorriam ao ramo, como conforto espiritual. Retiravam um bocadinho do ramo e queimavam-no respeitosamente na lareira, para apaziguar a fúria da Natureza. Isto, segundo nos contaram, numa aldeia onde ainda hoje algumas pessoas se lembram de celebrar o Dia da Espiga.  

Ainda hoje, em muitos municípios, se celebra o Dia de Ascensão - ou dia da Espiga - com diversas festividades. Em muitos locais a tradição do ramo, como forma de celebração, tem sido abandonada, em prol da confraternização em almoços ou piqueniques populares.
 

Sinal de tempos de abundância - ou da ilusão dela - em que já não nos aflige a escassez de alimentos, nem a preocupação com a abundância das colheitas locais, porque sempre temos - num mundo global - muitas fontes alternativas, para obter os nossos alimentos.

O Dia da Espiga, na quinta feira de Ascensão
«Se os passarinhos soubessem quando é Dia de Ascensão, não punham patinha no ninho, nem biquinho no chão.»

A quinta feira de Ascensão

A quinta feira de Ascensão é, na religião católica, o dia da subida de Jesus aos Céus e ocorre 40 dias após a Ressurreiçãode Cristo. Por isso lá diz o ditado popular que  «da Páscoa à Ascenção, quarenta dias vão».

O dia de Ascensão é uma das festas ecumênicas, ou seja, uma das que são comemoradas por todas as igrejas cristãs e em Portugal comemora-se, oficialmente em 21 concelhos, que vão de Norte a Sul do País. 

Um bom dia para celebrar

Dia da Espiga
Feliz Dia da Espiga!

Inspirada por este dia, a equipa da Reforma Agrária, percorreu alguns campos nas redondezas, em busca das plantas para compor um ramo do dia da Espigas.

Mas, deparamo-nos com uma questão interessante:

- Onde encontrar hoje um campo de papoilas e malmequeres silvestres, para o dia da Espiga?

As papoilas e os malmequeres não foram nada fáceis de encontrar!

Será por causa da "fúria de limpezas" que assola o país, desde o fatídico "Incêndio de Pedrogão"?

Seja por isso, ou porque a biodiversidade se está a reduzir a cada dia que passa, a verdade é que papoilas, por aqui não havia, numa altura do ano em que era suposto haver. Mas, lá conseguimos, fazer o nosso ramo de espigas, para guardar até ao próximo dia da Espiga!

Usamos uma cabeça de papoila seca, da nossa coleção de sementes, que iremos certamente usar para semear papoilas!

Assim, no próximo ano, talvez já tenhamos papoilas para colher no dia da Espiga!

Partilhar no FacebookPartilhar no TwitterPartilhar no LinkedInPartilhar no PinterestEnviar por email

Mariana Barbosa

Artigos relacionados que talvez lhe interessem
MENU