Eucaliptos, Fogos e Limpeza de Terrenos

Partilhar no FacebookPartilhar no TwitterPartilhar no LinkedInPartilhar no PinterestEnviar por email
Eucaliptos, Fogos e  Limpeza de Terrenos | Reforma Agrária

Hoje vi um camião a anunciar uma "Floresta mais Produtiva" e fiquei a pensar com os meus botões, que um Eucaliptal, não tem nada a ver com o meu conceito de Floresta!

O eucalipto, na minha insignificante opinião, é uma espécie invasora (em Portugal), infestante e intensificadora de fogos. Mas que, não o é oficialmente, apenas porque dá lucro, e contribui para o aumento do PIB, apesar dos incalculáveis prejuízos reais para as populações afectadas por este "Negócio da China".

Mas, em Portugal, preferimos enfiar a cabeça na areia e continuar a investir no lucro imediato, desleixando os problemas que se estão a acumular para Futuro.

E, entretanto, falamos alarvemente, em economia circular e sustentabilidade - somos um país de políticas bipolares!

Basta viajar na A1, para perceber que Portugal, tem vindo a empobrecer, drasticamente, a sua paisagem e a sua biodiversidade, graças à promoção da eucaliptização nacional.

Empobreceu, é um eufemismo, porque em algumas regiões ocorreu um verdadeiro apagão da Biodiversidade Local - perante o silêncio (ensurdecedor) de muitos especialistas e entidades ambientais. 

Por isso, achamos que já conhecemos esta história... e até já nos acomodamos:

  • a viver rodeados de eucaliptos;
  • a assistir à crescente intensidade, proximidade e dimensão dos fogos;
  • a assistir a discursos de diabolização dos proprietários rurais, como se estes fossem os principais responsáveis pelos fogos
  • a ver idosos, nos meios rurais, a roçar mato, para não gastar a reforma toda nas limpezas;
  • a assistir à destruição de ecossistemas sustentáveis, que restam, e ao abate indiscriminado de árvores, em nome da prevenção dos fogos;
  • a assistir à transformação do mundo rural, a partir de março, num espaço cheio de fumos e ruídos das motoserras e roçadoras,
  • a conviver com as "ameaças" e "denúncias", entre vizinhos, manipulados por "campanhas de medo",
  • a assistir impotentes ao abate de árvores; à redução da biodiversidade, ao aumento dos fogos controlados para queima de "combustíveis" e à destruição da cobertura natural do solo.
  • a ver pássaros, ovelhas, salamandras, rãs, etc... mortos nos campos e na berma das estradas, por causa da massiva pulverização do solo e das águas com glifosato e outros herbicidas.
  • ao abandono das casas e quintais, nas aldeias rodeadas de eucaliptos.
  • a sermos expulsos das nossas casas, e das nossas aldeias pelo fogo, e ainda sermos responsáveis por fazer a limpeza dos destroços e arcarmos com os danos.

Fundos Europeus alocados ao aumento da Produtividade do Eucalipto

Por isso, não compreendo como pode haver fundos europeus alocados ao aumento da produtividade do eucalipto?

O Projecto Melhor Eucalipto é um co-financiado por fundos europeus através do Programa FEADER, PDR 2020 (Programa de Desenvolvimento Rural), no âmbito do Portugal 2020. 

Alguém me consegue explicar como é que:

  • com um governo que apregoa a redução do Eucaliptal
  • depois de Pedrogão 

Podemos estar a alocar fundos europeus para a adubação dos eucaliptais? 

Partilhar no FacebookPartilhar no TwitterPartilhar no LinkedInPartilhar no PinterestEnviar por email

Mariana Barbosa

Artigos relacionados que talvez lhe interessem
MENU